Kurt Schwitters: Augusta Pia: um xarope de fígado de bacalhau (1923/1989) [Portuguese]

30 June 2013, dusan

O autor criou um símbolo notável para a Crícritica de Arrte como deve ser. É uma cópia fiel a partir das críticas de jornais diários. A imprensa diária sobre arte, a chamada imprensa artística diária, anda com um vestidinho de criança. Casta e púdica, pôs um aventalzinho com um folho bordado – não confundir com fedor borrado. Pernas não tem, como quem diz, esgotaram. Mas então como é que ela há-de mandar? Com as mãos. Mas essas, como quem diz, também esgotaram, braços e tudo. Mas então como é que ela há-de agarrar? Com a cabeça. Mas a cabeça não passa de um cabide. Ora aqui é que está pendurada a imprensa artística diária com o seu folho bordado. Mas então como é que ela há-de pensar? Para este fim o autor acrescentou-lhe uma cabeça sobressalente, como aquelas que se encontram ao lado dos bustos reais no Antigo Egipto nas câmaras mortuárias das pirâmides. A cabeça tem a expressão característica dos críticos de arte no seu estranho ladrar, óculos sobre o nariz e um lenço no lugar onde devia estar a inteligência. O nariz é encarnado. Para dar de beber à dor, não há como uma ginginha.

Mas que introdução vem a ser esta? Meu caro senhor, antes de nada trata-se de subornar a crítica para ela dar boas notas ao meu livro. Quem bem lubrifica, melhor anda.

Originally published as Auguste Bolte (ein Lebertran), 1923
Translated by Judite Berkemeier
Publisher Fenda, Lisbon, 1989
50 pages

wikipedia (in German)

PDF


One Response to “Kurt Schwitters: Augusta Pia: um xarope de fígado de bacalhau (1923/1989) [Portuguese]”

  1. antilop on July 1, 2013 7:13 pm

    Any Schwitters in english would be much appreciated.

Trackback URI | Comments RSS

Leave a Reply

Name (required)

Email (required)

Website

Speak your mind